Saiba o que é intraempreendedorismo e destaque-se no mercado

Certamente você já ouviu falar de empreender: abrir a própria empresa ou negócio, lançar uma marca, um produto ou serviço. Mas não necessariamente, para inovar, é preciso criar uma empresa e sair de onde você está. É possível ser empreendedor dentro de uma empresa já existente. Essa prática foi chamada pelo autor norte-americano Gifford Pinchot III de Intraempreendedorismo. 

Continue a leitura e veja o que é intraempreendedorismo, porque vale a pena para as empresas investirem em profissionais com características empreendedoras e como se tornar esse profissional e se destacar no mercado de trabalho.  

O que é intraempreendedorismo? 

Em um momento em que a inovação é fundamental para manter a vantagem competitiva das empresas, é necessário estar alerta às tendências de mercado e criar novas ideias para acompanhá-las. 

Empresas que estão atentas a esses pontos e a seu ambiente interno, podem identificar profissionais que encabecem essas iniciativas, sugerem novidades e estão dispostos a tomar a frente de mudanças e ideias que querem ver acontecendo na empresa. 

O Intraempreendedorismo então pode ser definido como o desenvolvimento de novas ideias dentro de negócios já existentes. 

Quais as características de um intraempreendedor? 

O profissional intraempreendedor, mais do que um colaborador comum, sabe que a inovação depende dele. É a pessoa que sugere novas ideias, que usa da criatividade para acompanhar tendências e entende os processos da empresa para sugerir novas ideias. 

Algumas características marcantes no intraempreendedor são: 

Atenção à Inovação 

O intraempreendedor está sempre em busca de melhorias, de maneiras de manter a empresa em uma posição competitiva e, por isso, precisa estar atento às tendências do mercado, atualizado em relação ao mundo dos negócios e antenado às notícias sobre o que acontece no setor onde atua.  

Visão sistêmica da empresa 

Para ser um intraempreendedor é necessário entender que em uma organização, a inovação depende de todos, pode vir de diversos lugares na empresa e não somente esperar que venham dos principais gestores. 

Entender a importância e sugerir ideias para a inovação da organização é uma diferença importante entre o colaborador comum e o intraempreendedor. 

Proatividade 

As empresas buscam por pessoas que sejam criativas e proativas. Ter ideias é importante, mas, além disso, é necessário não ter medo de desenvolvê-las e apresentá-las. 

Comunicação 

Ao apresentar as ideias, é importante saber colocá-las de uma forma clara. As ideias organizadas ajudam na hora de estabelecer o plano de ação para executá-las. 

Além disso, é importante saber explicar como e porque implementar uma novidade para os gestores, mostrando evidências de pesquisa, resultados satisfatórios de iniciativas parecidas e simulações da ideia funcionando dentro da realidade da empresa. 

Trabalho em equipe e organização 

Ter uma visão completa do processo e saber trabalhar com divisão de tarefas e cumprimento de prazos é essencial. Seja para promover uma grande mudança ou para implementar mudanças menores que estejam de acordo com tendências de mercado, como um novo software, por exemplo, o profissional que ficar à frente do processo deve saber lidar com pessoas diferentes e entender a importância de cada parte da equipe. 

É necessário saber estabelecer metas e criar um planejamento para cada uma delas, de forma realista e contando com a atuação de toda a equipe. 

Entendimento de que os benefícios e os riscos gerados são da empresa, mas também do profissional 

Todo processo de inovação traz consigo riscos e benefícios. Diferente do empreendedor, que é o único responsável e afetado pelos resultados bons ou ruins das novas ideias, o intraempreendedor sabe que, se acertar, participa das boas consequências da iniciativa, mas, se não der certo, também é responsável e afetado por eventuais resultados negativos. 

Como ser uma empresa que fomenta o intraempreendedorismo? 

Uma empresa competitiva é aquela que está atenta às movimentações do mercado. Por isso, ao identificar um profissional com características empreendedoras, é importante que os gestores o valorizem. 

Além disso, é possível fomentar uma cultura de intraempreendedorismo na sua empesa, para isso, é preciso: 

Promover um ambiente que possibilite o exercício da criatividade.  

Entender que os colaboradores precisam de um ambiente em que consigam ter ideias é importante para empresas que buscam inovação e resultados. Sendo assim, ter metas reais, com prazos possíveis é imprescindível para que o colaborador tenha tempo e disposição para ter ideias. 

Promover discussões acerca de novas tecnologias, sugerir atividades de troca de ideias, estimular a busca constante por atualização profissional com treinamentos e/ou participação em eventos do setor em que a empresa atua ou nas áreas que se relacionam com inovação e dar espaço para que os colaboradores deem ideias é fundamental para que cada vez mais se sintam à vontade para criar e sugerir. 

Promover uma gestão sistêmica da empresa 

É importante que a gestão entenda o funcionamento de cada área e a forma como elas se interligam. Além disso, fazer com que os colaboradores entendam essa dinâmica também pode facilitar a criação de ideias que funcionem e tragam resultados para a empresa como um todo. 

Trabalhar com a Transparência 

Para que os colaboradores possam ter e implementar ideias que funcionem para a organização, é necessário que tenham acesso às principais informações que se relacionam com o desempenho da empresa. Sejam informações relacionadas a recursos para entender a viabilidade da ideia, acesso ao desenho das equipes, para entender a funcionalidade ou entendimento da relação com stakeholders, para entender o impacto da ideia.  

Todas essas informações dão insumos para que os colaboradores avaliem a possibilidade de criar e sugerir ideias inovadoras na organização. 

Valorizar profissionais com características intraempreendedoras 

Profissionais com visão empreendedora são valiosos para as empresas e se destacam, o que torna a oferta de espaços profissionais mais ampla e a competição mais difícil. 

Dar atenção e abertura, promover bonificações para bons resultados, aplicar políticas de construção de plano de carreira, estar com salário compatível com o mercado e oferecer diferenciais como flexibilidade de formato e horário de trabalho, benefícios e apoio na busca por aprimoramento e formação dos profissionais são formas de valorizar e manter bons profissionais na empresa. 

Como me tornar um intraempreendedor? 

  1. Acompanhe o mercado de Tecnologia e Inovação e busque referências de boas ideias que possam trazer benefícios para a sua empresa; 
  1. Esteja preparado para defender suas ideias, mas esteja aberto a críticas e melhorias; 
  1. Desenvolva competências relacionadas a liderança e empreendedorismo, você pode trabalhar esses aspectos conversando com líderes, lendo materiais de apoio e fazendo cursos; 
  1. Desenvolva uma visão global de sua área de atuação e dos negócios. 

Quais as vantagens de ser um intraempreendedor? 

Um profissional que desenvolve características de empreendedor pode conquistar a confiança dos gestores da empresa em que trabalha e abrir portas para crescimento profissional. Além disso, promover crescimento e inovação na empresa traz benefícios para a organização e para os profissionais que ali atuam. 

Ser um intraempreendedor ainda confere ao profissional vantagens competitivas no mercado, o que facilita a construção de carreira e estabilidade profissional e financeira, além de realização profissional. 

Agora que você já sabe o que é o intraempreendedorismo e quais as vantagens para a empresa e seus colaboradores, que tal dar o primeiro passo para se tornar um intraempreendedor?  

Um curso no exterior pode ser um passo importante para o desenvolvimento de uma visão global dos negócios e para o desenvolvimento de novas ideias! 

O curso Creativity, Innovation & Entrepreneurship, realizado pela CUOA Business School em parceria com a IBS Americas, é voltado para graduandos ou profissionais que têm interesse em desenvolver características empreendedoras. Os estudantes têm a possibilidade de desenvolver a criatividade no contexto gerencial com articulação estratégica. 

Os estudantes têm aulas com professores Ph.Ds e com grande experiência executiva, participam de visitas a grandes empresas para conversas com executivos locais e também aos escritórios da ONU e OMC, em Genebra, na Suiça. 

Preenchendo agora o Application Form, você participa do processo seletivo para concorrer a bolsas de estudo que vão cobrir até 50% sobre o investimento no programa.  

Não perca a chance de desenvolver habilidades para se destacar sendo um intraempreendedor. Restam poucas vagas para as turmas de julho/2022 e janeiro/2023. Acesse o site e saiba mais sobre este e outros cursos realizados na CUOA Business School.